Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Comando de Operações Especiais
  • Publicado: Sexta, 11 de Outubro de 2019, 11h41
  • Última atualização em Terça, 03 de Dezembro de 2019, 17h45
  • Acessos: 189

 

          Um simulado de emergência reuniu, na tarde do dia 10 de outubro, equipes de vários órgão e instituições, no Aeroporto de Goiânia. A atividade teve a finalidade de verificar a operacionalidade e promover a melhoria contínua dos procedimentos do Sistema de Resposta à Emergência Aeroportuária (SREA).

          A INFRAERO coordenou o exercício de emergência que contou com a participação da Companhia de Defesa Química, Radiológica, Biológica e Nuclear (Cia DQBRN), Corpo de Bombeiros, SAMU, Polícia Militar, Batalhão de Trânsito, GIRO, GRAER, Defesa Civil, Bombeiros civis. Na simulação, as instituições foram acionados após a queda de uma aeronave e um início de incêndio. Os militares do Comando de Operações Especiais (COpEsp) isolaram a área para que as equipes de resgate e salvamento pudessem atuar, realizando os primeiros socorros e encaminhando os feridos para atendimento nos hospitais da cidade.

          A equipe de Companhia DQBRN participou realizando a descontaminação de dois bombeiros que foram contaminados com gás cianeto, enquanto realizavam o salvamento. O gás cianeto é gerado a partir da queima de poliuretano e provoca sintomas como dor de cabeça, vômito, arritmia cardíaca. Os militares montaram uma tenda de descontaminação, nas proximidades do acidente, onde os bombeiros foram atendidos.

          A Companhia de Defesa Química, Radiológica, Biológica e Nuclear é uma tropa orgânica do COpEsp que atua em todo território nacional no atendimento de incidentes/acidentes envolvendo armas QBRN e tóxicos industriais químicos (cloro, amônia, etc). O acidente do Ceśio 137, ocorrido em Goiânia, na década de 80, por exemplo, contou com ação desses militares do Exército Brasileiro. As tropas de DQBRN são dotadas de meios e pessoal especializados para realizar a detecção de tais armas e de realizar a descontaminação, atividade esta que é a retirada do agente nocivo da vítima contaminada.

Fim do conteúdo da página